Saliva pode detectar câncer

0

Em um futuro bem próximo, dentistas podem detectar problemas que vão além de tártaro e cáries. Um estudo publicado no The Journal of the American Dental Association explica a tese em que o profissional será capaz de analisar a saliva do paciente para diagnosticar o câncer.

O pesquisador da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, Dr. David Wong, explicou que é possível encontrar uma série de indicadores de saúde na saliva por conta de sua composição biológica. Por meio das moléculas encontradas na saliva humana, é possível identificar indícios de que a pessoa tem um tumor. O exame chamado de “salivanomics” é simples, pouco invasivo e tão eficaz quanto o exame de sangue no processo de diagnóstico.

Por pertencer a um campo relativamente novo, o salivanomics pode demorar um pouco para se tornar popular entre os consultórios.

Fonte:  popsci

Já imaginou seu consultório sem barulho de broca?

0

Pesquisadores do King’s College, da Universidade Brunel e da Universidade South Bank,  inventarão um aparelho inovador que anula o barulho de broca. O que pode acabar com o medo que as pessoas tem de ir ao dentista.

O som da broca,  é a causa principal para o temor da ida ao consultório. Este novo aparelho pode ajudar a contornar o medo das pessoas e incentivá-las a procurar tratamento quando necessário.

O protótipo criado pelos pesquisadores funciona de maneira parecida com os fones de ouvido que anulam o barulho externo, mas o aparelho foi projetado para cancelar o som na frequência da broca. O protótipo funciona de maneira bem simples. O paciente pluga seu fone de ouvido no aparelho, que pode ser ligado a qualquer MP3 player. Assim, o paciente ouve suas músicas preferidas e ainda bloqueia o barulho causado pela broca do dentista.

De acordo com os pesquisadores, o paciente ainda pode ouvir a voz do dentista e de outros membros da equipe odontológica, mas outros sons indesejados são filtrados pelo aparelho.  Para anular o som da broca, o aparelho tem um microfone e um chip que analisa a frequência do som ambiente. Em seguida, ele produz uma frequência invertida que cancela o barulho.

Embora o produto ainda não esteja disponível para os dentistas, os pesquisadores pedem que investidores ajudem a levar o protótipo para o mercado. “Muitas pessoas deixam de ir ao dentista por causa da ansiedade associada com o barulho da broca. Esse dispositivo tem potencial para fazer medo da broca uma coisa do passado”, afirma o professor Brian Millar, líder da pesquisa.

fonte: Galileu

Cientistas criam método para regenerar os dentes

0

Os cientistas da Universidade de Harvard descobriram uma nova maneira para a regeneração dentária. Utilizando lasers de baixa potência, a equipe conseguiu estimular o crescimento de dentes na arcada de pessoas que haviam perdido seus “sorrisos”.

Para chegar ao resultado, os pesquisadores tiveram que estimular as células-tronco dentárias dos pacientes. Considerada revolucionária, a técnica conseguiu recriar a dentina – área de tecido duro similar ao osso formador da massa dentária.

Os primeiros resultados vieram logo após as células serem expostas ao laser por cinco minutos – e em doze semanas o processo de cura já estava completo. Com os testes em ratos de laboratórios bem sucedidos, os cientistas esperam poder aplicar logo o tratamento em humanos

Fonte: Galileu

Novo tratamento menos invasivo é desenvolvido para pulpite

0

COLLEGE PARK, Md., EUA: Pulpite, uma inflamação comum da polpa do dente, é um problema de saúde global. No entanto, tratamentos para a pulpite são agressivos, caros, doloridos e ultrapassados, de acordo com pesquisadores americanos. Os cientistas desenvolveram uma técnica menos invasiva que usa nano partículas para levar agentes terapêuticos até a polpa. Eles acreditam que este novo tratamento pode revolucionar a forma de tratamento da doença.

Para medicar localmente na polpa os pesquisadores da Universidade de Odontologia de Maryland anexaram o medicamento a nano partículas feito de substâncias magnéticas, como ferro, e direcionaram-nas pelos túbulos dentários até a polpa usando fortes campos magnéticos.

De acordo com os pesquisadores experimentos preliminares em dentes humanos extraídos demonstram que o sistema de matrizes magnéticas, que são efetivos tanto em dentes do maxilar quanto da mandíbula, levaram as partículas até a câmara pulpar em aproximadamente 30 minutes. Ainda que as nano partículas sejam muito pequenas elas conseguem levar uma dose efetiva de medicamento.

A técnica poderia se usada para tratar inflamações da polpa, levando medicamento esteroide. Pode também se mostrar efetivo para outras condições que afetam os dentes, como a sensibilidade ou abcessos, sugerem os pesquisadores. Por exemplo, antibióticos e anestesias locais podem ser usados.

Atualmente os pesquisadores tentam determinar o melhor tamanho para as nano partículas e o biorevestimento mais compatível. Os experimentos mostraram nano partículas cobertas de amido não foram atacadas pelo sistema imunológico.

Fonte: Dental Tribune

Água de coco hidrata e contribui para saúde dos dentes

0

Com a chegada do verão, é importante ficar atento a problemas que o excesso de calor pode causar para a saúde, inclusive a bucal. Temperaturas muito quentes favorecem quadros de desidratação – perda de água e sais minerais, principalmente por meio do suor. Por isso, bebidas como a água de coco podem ser verdadeiros remédios hidratantes para o corpo e a boca.

“Uma pessoa desidratada tem a composição da saliva alterada, o que dificulta funções orais normais (falar, mastigar e engolir). Este desequilíbrio pode, inclusive, trazer como consequência o mau hálito, já que diminui o efeito antibacteriano apresentado pela saliva”, diz Luana Campos, dentista especializada em laser terapia, da clínica Interclin.

E não é só isso. Segundo a especialista, a desidratação diminui a imunidade e a resistência física, predispondo infecções causadas por bactérias, fungos ou vírus, como, por exemplo, o herpes. É aí que entra a água de coco. Além de trazer uma agradável sensação de refresco para o corpo ela também apresenta alto conteúdo de minerais (ferro, ácido fólico, cobre e potássio), que são excelentes para hidratar, manter o fluxo salivar equilibrado e as bactérias longe da boca.

“Além disso, ela ainda tem vitaminas A, B e E que ajudam a melhorar o estado dos ossos e dos dentes, contribuindo para preservação do tecido periodontal (tecido de sustentação dos dentes)”, diz Luana.

Água de coco ou água?
Com tantos benefícios atribuídos à água de coco, uma pergunta vem à cabeça: será que ela é melhor do que a água mineral para a saúde? Quando se trata apenas da hidratação geral do corpo, sim. A água de coco é uma bebida mais completa por conta de todos os minerais e vitaminas que são encontrados em sua composição.

Mas, apesar dos benefícios que a água de coco traz para a boca, existe um fator que pode tornar seu consumo exagerado um problema. “Essa bebida, mesmo sendo natural e adstringente, possui açúcar. Como já é sabido, açúcar em excesso na cavidade bucal oferece riscos para o desenvolvimento da cárie”, diz a especialista.

Boa para reimplantes dentais
Mas, segundo uma pesquisa feita pela Universidade Federal de Uberlândia, os benefícios da água de coco para a saúde bucal, vão além da hidratação da boca e da preservação do tecido periodontal. Ela é capaz de aumentar em 60% as chances de um dente ser reimplantado, se for mergulhado nela assim que se quebrar. “A água de coco é capaz de manter as células do dente vivas por um período maior, o que é essencial para o sucesso do reimplante”, diz Luana.

Fonte: Terra

Confira como Algumas Crianças Aprenderam a Escovar os Dentes

0

” Minha mãe diz que, se eu não escovar os dentes direitinho, o bichinho da cárie vai deixar meus dentes fracos e doentes e eu não poderei mais comer coisas gostosas”, diz Giovanna, de 8 anos. Preocupada com isso, a baixinha não se esquece nunca de fazer a higiene bucal.

Desde bem pequena a menina foi incentivada e tem uma visão bem natural sobre os hábitos bucais.  “Eu escovo os dentes sempre depois que como, em todas as partes, embaixo e em cima, sem fazer força senão machuca e sai sangue. E agora também já sei passar o fio dental, mas acho difícil. O Lucas, meu irmão, não gosta de escovar os dentes. Acho que ele não liga para os bichinhos da cárie”, diz Giovanna.

Daniella Almeida Lopes, mãe de Giovanna e Lucas, diz que o método de ensino foi igual para os dois filhos, mas que pela idade e por ser mais vaidosa, Giovanna sempre gostou mais de escovar os dentes. “Desde que eles tinham uns 3 anos íamos os quatro (ela, o marido e as crianças) para a pia escovar os dentes juntos. Eu e meu marido sempre tentamos fazer desse momento algo sério, para que eles pudessem entender a importância de escovar os dentes, mas também divertido, para que não se tornasse algo chato”, diz a mãe.

“As crianças terão habilidades motoras para escovar os próprios dentes adequadamente a partir dos 7/8 anos. Entretanto, a idade certa para os pais iniciarem os treinos de independência com elas é a partir dos 3 anos”, diz Rosana Possobon, professora associada da área de Psicologia Aplicada da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (UNICAMP).

Brincadeiras com os pais
Giovanna diz que nunca achou chato escovar os dentes, porque sempre teve a companhia da mãe. “A parte mais legal era quando a gente cantava a música dos dentes e escovava juntas. E depois a mamãe dava prêmios para quem tivesse com os dentes mais limpos”, diz a menina.

Valentina, também de 8 anos e amiga de Giovanna, diz que o pai dela, Anderson Azevedo, também sempre ajudou na hora de escovar os dentes. “Meu pai escovava uma parte e esperava eu fazer igual. Eu tinha que imitar ele em tudo para ganhar pontos de comportamento na semana”, diz a garotinha.

Daniella e Anderson podem não perceber, mas o apoio deles nessa hora fizeram total  diferença no aprendizado de seus filhos. “A criança que vê os pais fazendo a higiene bucal aceita esta prática como algo natural e deseja seguir o exemplo”, diz Rosana.

Apesar de ter o mesmo ensinamento de Giovanna, Lucas, de 5 anos, acha ruim ter que escovar os dentes todos os dias. “As brincadeiras são legais, mas é chato ter que escovar toda hora”, diz o garoto emburrado. Mas a mãe diz que, mesmo reclamando, o filho sabe escovar os dentes corretamente, mas sempre supervisionado por ela. “O Lucas é manhoso, mas ele escova direitinho. Até prêmio ele já ganhou”, diz Daniella.

Calma e elogios
Brincar com a criança é importante na hora de escovar os dentes, mas manter a calma, ser firme frente a uma malcriação ou manha e saber elogiá-los também pode fazer toda a diferença. “Mesmo com os bebês, em que a mãe precisa conter os movimentos para realizar uma boa higiene bucal, ela deve manter-se calma, distrair a criança e elogiar o sorriso limpo e brilhante ao final da escovação”, diz a especialista.

“A gente brinca muito, mas se for preciso dar uns puxões de orelha, damos também. Afinal, estamos falando de um hábito importante para a saúde deles”, diz Daniella.

Outra forma muito eficaz de fazer com que as crianças assimilem essa prática e a aceitem de forma natural, é procurar escolas que incentivem o hábito. “Da mesma forma que a atuação dos pais é um modelo de escovação, a escola também ajuda a tornar a escovação uma prática corriqueira na vida da criança. Além disso, elas serão estimuladas pelos amigos que participarão destas atividades”, diz Rosana.

Fonte: Terra

Feliz 2015 :D

0

Feliz Natal e um 2015 Repleto de Sorrisos

0

Informativo|Horário de Funcionamento

0

Natal com Sorriso de Criança | Participe Dessa Campanha

0

Page 1 of 1512345Next »...Last »

Switch to our mobile site